Entenda como a fototerapia trata acne e manchas
12 MAR 2016
Fototerapia

Cravos, espinhas, manchas e alterações na pigmentação da pele geralmente representam um incômodo estético. Só a acne, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica, atinge cerca de 90% dos adolescentes e metade da população adulta. Diante desse cenário, a fototerapia surge como opção de tratamento.

Tratamento feito por Luz Intensa Pulsada (IPL), ela ajuda a minimizar os efeitos causados pela acne e manchas. Conforme explica o dermatologista Abdo Salomão, a luz visível possui efeito fotodestrutivo na bactéria Propionibacterium acnes.

Fototerapia: como funciona?

A melhora da acne não é a única vantagem da fototerapia. Os raios emitidos na pele também podem auxiliar no tratamento de manchas e outras doenças de pele, como psoríase e vitiligo. Nesses casos, a luz pulsada estimula a repigmentação da derme, para que as lesões desapareçam.

Segundo a fisioterapeuta Ana Carolina Markesz, especialista em luz pulsada, a técnica ajuda a tratar lesões de pigmentação, além de unificar, iluminar e melhorar a aparência do rosto em geral. Ela aponta ainda que, apesar de não eliminar completamente as manchas e a acne, a fototerapia suaviza esses incômodos e garante um rosto mais limpo.

O tratamento, porém, só pode ser realizado mediante encaminhamento médico. A avaliação do dermatologista é fundamental. É ele quem vai analisar previamente o problema do paciente e verificar se o tratamento com luz pulsada é o mais indicado.

Para tratar a acne, geralmente são necessárias oito sessões – duas por semana, durante 30 dias. Já para suavizar manchas, o período é relativo. O procedimento é feito a cada 15 dias e o tempo de duração varia dependendo do tamanho e do grau de incidência.

Cuidados com a fototerapia

Durante o processo, o paciente não pode utilizar nenhum medicamento fotossensibilizante, precisa evitar a exposição ao sol e utilizar filtro solar com fator de proteção 30 diariamente. Ao fim do tratamento, para manter os resultados conquistados, o uso do protetor é indispensável.

De acordo com Ana, a procura pela fototerapia em consultórios é alta. A especialista sinaliza que as mulheres recorrem aos procedimentos paliativos para manter a boa aparência e que quem experimenta aprova os resultados. Ainda assim, ela sugere que o melhor é aprender a prevenir os problemas de pele.

A fisioterapeuta aponta que para evitar o agravamento de incômodos estéticos como espinhas, cravos e manchas, alguns cuidados básicos no dia a dia são necessários. O primeiro deles você já deve ter ouvido: utilizar filtro solar em ambientes abertos e fechados, no inverno e no verão.

Além disso, o ideal é sempre usar cremes adequados para o seu tipo de pele, retirar a maquiagem antes de dormir e não espremer as espinhas quando elas surgirem. Se você não esquecer desses cuidados, sua beleza agradece.

Copyright ©2015 | Viver Bem - Home Care