Aos 117, mulher mais velha do mundo come muitos ovos e poucos vegetais

Emma Morano comemorou entre amigos em sua casa em Verbania

13 JAN 2017
Aos 117, mulher mais velha do mundo come muitos ovos e poucos vegetais

Quando Emma Morano nasceu, Umberto 1º ainda reinava na Itália. A Fiat tinha acabado de ser fundada e o time do Milan não seria criado até semanas depois.

Essa despretensiosa mulher comemorou 117 anos olhando para uma vida que não apenas se estende por três séculos diferentes, mas também sobreviveu a um casamento abusivo que começou com chantagem, à perda do único filho e uma dieta que poucos descreveriam como equilibrada.

Emma, a mais velha de oito irmãos, nenhum deles vivos hoje, nasceu em 29 de novembro de 1899 na região de Piemonte, na Itália.

Ela se tornou oficialmente a mulher mais velha do mundo neste ano, após a morte da americana Susannah Mushatt Jones, em maio. Ela é uma das três pessoas vivas nascidas no século 19 –pelo menos segundo os registros oficiais.

OVOS

A longevidade de Emma, segundo ela, se deve em parte à genética –sua mãe viveu até os 91 anos e várias de suas irmãs chegaram ao centenário– e, em outra, a uma dieta incomum que inclui ingerir três ovos (dois crus) todos os dias por mais de 90 anos.

Copyright ©2015 | Viver Bem - Home Care